Escreva em Markdown

image
Nesse último semestre eu precisei lidar com arquivos de texto grandes. Muito grandes. (Um deles tinha +6 milhões de caracteres ou +1 milhão de palavras. Isso representa 19mb de texto plano sem formatação ou imagens.). Como o Microsoft Word não é capaz de abrir um arquivo desse tamanho e o bloco de notas — apesar de ser eventualmente muito útil — carece de opções para navegar e formatar o texto, fiz uma pesquisa por alternativas.

Dessa pesquisa eu extrai um pouco de experiência lidando com editores e processadores de texto, além de diferentes formatos para guardá-los. No momento minha solução envolve adotar um fluxo de trabalho inteiramente baseado em textos planos; isto é, com extensão ‘.txt’. Mas alguém poderia perguntar: como isso resolve o problema da navegação, formatação e estrutura do texto? É simples: basta escrever em markdown.

Markdown é uma marcação criada em 2004 por John Gruber e Aaron Swartz para facilitar a conversão do texto em html sem que o texto se torne tumultuado. Hoje, é claro, essa conversão se extende para qualquer outro formato (e.g., docx, latex, pdf, etc). Inclusive, é mais fácil produzir um PDF de excelente qualidade e seguindo as normas da ABNT a partir de um texto plano escrito em Markdown do que utilizando o Microsoft Word. Isso é possível graças a uma ferramenta chamada Pandoc, que converte o texto usando LaTeX (a ferramenta padrão para artigos técnicos e científicos pela excelente qualidade tipográfica).

As regras de marcação são brutalmente simples:

image

Multimarkdown Composer. Perceba como ‘#’ e ‘>’ são traduzidos como título e citação respectivamente. O asterisco, além disso, é utilizado para enfatizar uma palavra: um asterisco para itálico e dois para negrito.

Há bastante material na internet sobre markdown e seus diferentes sabores, mas tudo que você precisa saber está nesse resuminho aí em cima. Sobre os editores, qualquer um serve, mas preferencialmente um editor que marque a sintaxe pode ser usado. Para Windows há o Typora, que é muito bonito, e o Visual Studio Code que é bem poderoso. Para OS X eu poderia citar inúmeras opções: BBEdit, Sublime Text, Ulysses, iA Writer, Bear, além dos já mencionados Typora e Visual Studio Code. Cada um tem suas vantagens e desvantagens, mas nenhum tem todas as funções que a totalidade deles proporciona. No momento tenho optado pela simplicidade e utilizado o Folding Text. (Eventualmente, uso BBEdit ou o Sublime Text quando preciso da tela em grid 4x4 ou buscar e substituir com regex).

Na sequência publicarei um outro texto sobre como converter usando o Pandoc, pois essa é a ferramenta responsável por tornar Markdown uma linguagem versátil e universal.

Postado em April 21, 2019
[ Markdown  Escrita  ]